terça-feira, 30 de julho de 2013

Transforme seu produto em astro principal

 
Apresentar produtos para competir em um mercado cada vez mais acelerado e conseguir seu reconhecimento em diferenciais específicos se faz necessário, e para isso a conquista dos consumidores deve ter empatia e credibilidade. Somente quando os clientes percebem os benefícios que o produto oferece em conjunto com a apreciação do seu uso é que se começa a trabalhar com a fidelização do produto e marca.
Cada categoria de produtos precisa ser posicionada e utilizada com um marketing focado nos benefícios e logicamente na diferenciação, atingindo assim seus públicos alvos.
Quando se fala nos produtos de conveniência, ao qual são bens adquiridos com frequência e geralmente envolve pequenas despesas, neste caso, as empresas precisam criar estratégias de marketing que trabalhem o estimulo do consumo de forma que os consumidores se identifiquem com a marca e seus produtos.
Já os produtos de compra comparada, que possuem um custo mais elevado e fazem os consumidores pesquisem preço versus qualidade, são comparados e analisados por produtos similares. É necessário utilizar estratégias de diferenciação para que o produto seja a melhor escolha do cliente.
Na categoria dos produtos especiais, onde é classificado como bens de alta diferenciação, o consumidor esta disposto a fazer esforço para adquirir o produto. Neste caso, as estratégias geralmente são associadas ao valor sentimental do ser humano.
Muitas empresas lançam seus produtos sem pensar no mercado e sua saturação. O ciclo de vida do produto é fundamental para se criar estratégias assertivas e assim obter melhores resultados nas ações de marketing.
Pensar no planejamento, lançamento, crescimento, maturidade, declínio, sobrevivência e morte do produto faz com que a empresa possa saber até onde ir em seu mercado. Para cada fase de vida do produto é necessário estratégias diferentes de marketing. Somente assim é possível a empresa colher da melhor forma os resultados positivos de cada etapa de vida do produto.
Lembrando que cada produto tem fases diferentes de tempo e na mesma empresa os produtos também variam na sua linha de tempo.
Depois de desenvolver a linha de cada produto, se faz necessário conciliar a fase no ciclo de vida do mercado, pois esses nem sempre são compatíveis. Um exemplo bastante conhecido é empresas que lançam produtos enquanto o mercado já esta saturado, ou seja, em pleno declínio.
Garanta competitividade para sua empresa, fique atento aos produtos que oferece e como os divulga.
Por Silvia Regina | SR Comunicação & Marketing

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Como se tornar um bom líder – Parte II

Falamos no artigo passado sobre a postura de um líder e como ele deve se posicionar para agregar o crescimento mútuo da equipe e empresa. Entretanto existem mais detalhes que devem ser abordados para a construção de um verdadeiro líder.
Começamos com a reflexão de identificar os verdadeiros líderes. Você sabe quem são as pessoas que se colocam no papel de líderes em sua volta? As pessoas que com seu exemplo construtivo contribuem para seu crescimento?
Quando conseguimos encontrar grandes líderes, esses nos fazem querer mudar. Ficamos prontos e disponíveis para as mudanças que chegam. E essa transformação de estado de espírito e atitude se torna mais leve quando percebemos e conquistamos nossos objetivos, sejam eles individuais ou em grupo.
É importante ter em mente que mudanças reais levam certo tempo para se concretizarem e se tornarem permanentes. Essa mudança deve ser feita aos poucos para que a própria mente do ser humano absorva essa consciência da transformação.
John Wooden, treinador de basquete lendário dos EUA afirma: “Quando você melhora um pouco a cada dia, coisas grandes começam a ocorrer. Não procure por melhoras rápidas e grandiosas, busque a pequena melhoria, um dia de cada vez. É o único modo para que aconteça – e, quando acontece, dura”.
Essa mudança tem que vir de forma motivadora, e esse é um grande papel diário de um líder. Conseguir transmitir para sua equipe o seu entusiasmo e assim, transformar pessoas em verdadeiros apaixonados por seu trabalho.
Lembre-se, motivar é influenciar as pessoas para fazerem as ações e tarefas de modo inspirador.
Uma dica muito importante para aplicarmos em nosso trabalho é estar sempre apaixonado por nossos produtos e serviços. Esse sentimento será refletido para nossos clientes e colaboradores da empresa automaticamente de forma contagiante para todos.
Muitas empresas pecam em suas equipes de atendimento, justamente porque elas não são apaixonadas pelos produtos e serviços que oferecem, e tão poucos acreditam que podem trabalhar motivadas.
Um líder precisa sempre estar atento a essa situação, pois além de passar um sentimento de descrença para os clientes, pessoas desmotivadas contagiam o ambiente inteiro. E com o tempo, você terá uma equipe inteira sem vontade de mudar, de agregar ou mesmo de trabalhar. E o pior de tudo, passando essa imagem para o mercado.
Por Silvia Regina | SR Comunicação & Marketing

terça-feira, 16 de julho de 2013

Como se tornar um bom líder.


 
Um bom líder deve ter em mente sempre à vontade e intenção de mudar, crescer e logicamente melhorar. Somente com esse pensamento constante é possível passar para suas equipes o verdadeiro objetivo da empresa.

As equipes e a própria direção da empresa devem ter em mente que para ter novos resultados, não podem continuar fazendo a mesma coisa.

Sabemos que é fácil falar em mudanças, mas torná-las realizáveis é necessária muita determinação de todos na empresa. Fazer mudanças é passar de rotinas familiares e confortáveis às desconhecidas e desconfortáveis, pois sair da zona de conforto causa contrariedades.

No entanto se você tem metas e objetivos claros para as pessoas da empresa, o líder tem que coloca-las em ação, sendo um verdadeiro instrutor e exemplo para suas equipes.

É também muito comum confundir gerentes/chefes como líderes, nem todo gerente/chefe é um líder e nem todo líder é um gerente/chefe. Lembre-se gerência é o que fazemos, liderança é o que somos.

Quando você consegue ser o exemplo bom para as pessoas, você se torna um líder, pois não é a hierarquia que faz as pessoas acreditarem no seu trabalho, e sim, seus atos e sua conduta.

Um líder pode ser definido como: “A habilidade de influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente visando atingir objetivos comuns, inspirando confiança por meio da força do caráter”. James C Hunter, 2006.

Ser um líder é ter um dom, é influenciar não somente no trabalho, mas sim, no posicionamento da vida, pois as mudanças são mais profundas quando uma pessoa se deixa interferir para seu próprio crescimento. Portanto seus relacionamentos mudam, suas atitudes mudam e seus objetivos mudam.

Qualquer um que queira ser um líder entre vocês deve primeiro ser um servidor. Se você opta por liderar, deve servir”. Jesus Cristo.

Lembre-se: ser líder muitas vezes é tomar atitudes, isso deixará pessoas irritadas e descontentes, não importando o cargo que ocupe. Saber demitir pessoas que não querem as mudanças é necessário para o sucesso e vida da empresa.

Uma correção na estrutura organizacional se faz muitas vezes necessário, a fim de mostrar para todos que a empresa esta realmente mudando, e isso será possível se a empresa cultiva verdadeiros líderes em suas equipes.

Por Silvia Regina | SR Comunicação & Marketing 

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Como anda sua Motivação?

De tempos em tempos me pergunto sempre onde anda minha motivação. Se eu demoro a responder para mim mesmo esse questionamento já fico reflexiva as minhas atividades diárias, ao meu atendimento ao cliente e a tudo mais.
Tudo isso porque somos seres humanos e precisamos estar atento a tudo que acontece ao nosso redor e logicamente ao centro de nosso eixo, ou seja, nós mesmos.
A motivação é algo que sempre faz pulsionar melhor o trabalho e contagia a todos em nossa volta. Se por algum motivo sua motivação anda baixa, é preciso rever seu dia a dia e seus objetivos.
Todos sabem que a abordagem em clientes é o momento da verdade, onde será testado tudo que a empresa comunicou, posicionou-se e trabalhou. Já pensou se todo esse esforço esta indo embora no seu atendimento?
Pois essa falha acontece na maioria das vezes, funcionário desmotivado, desconhecimento das próprias ações da empresa, falta de comprometimento ou até mesmo sem vontade de trabalhar, estão cada vez mais frequentes. E esse impasse pode colocar todos os outros aspectos de sua empresa em um único julgamento do cliente.
Um funcionário motivado sempre esta se questionando o que pode fazer a mais. Esse pensamento é o que faz pessoas se destacarem, serem promovidas e reconhecidas no seu trabalho.
No que diz a todos os atos de iniciativa e criação, há uma verdade elementar – assim que a pessoa se engaja definitivamente, a providência também entra em ação”. Goethe
Encontro muitos profissionais que acreditam estarem fazendo “mais que o seu trabalho”, mas tenho certeza que a grande maioria se ilude diariamente e não entendem porque estão sempre no mesmo lugar.
Devemos pensar que sempre temos três formas de executar nosso trabalho: a maneira correta, a maneira errada e a maneira melhor. É nesta última maneira que encontramos os profissionais do “algo a mais”.
E suas equipes como estão executando o trabalho? A motivação está presente? E você como se enquadra na motivação? Fique atento a esse questionamento para que seu atendimento seja um diferencial e não um empecilho para o sucesso.
Por Silvia Regina | SR Comunicação & Marketing

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Atendimento... Posso Ajudar?

 
Mais um ano se inicia com novos projetos, metas e desafios. Não podemos esquecer de analisarmos como esta nosso atendimento. Você se pergunta como nossos clientes são recebidos diariamente na empresa? Como são escutados? Já pensou como é a excelência em atender para encantar seus clientes?
Os clientes satisfeitos não geram o estresse que pessoas indignadas com a empresa possam causar. Ter equipes preparadas para lidar com possíveis situações de conflito são raras. O tempo também é um item precioso quando se fala em atendimento, pois clientes satisfeitos tomam muito menos tempo das equipes do que os indignados, pois irão gastar tempo e energia de sua equipe reclamando.
E sem falar no desgaste de sua imagem e marca, pois pessoas que sofrem um fato ruim com a empresa divulgam em sua relação de amigos e agora até mesmo em redes sociais a sua experiência, prejudicando assim a reputação da empresa.
Quando se trabalha focando em um bom atendimento as próprias equipes internas se tornam mais motivadas para um trabalho eficaz. E com isso, naturalmente oferecem mais produtividade para sua empresa e atenção ao cliente.
Deixar suas equipes mais prestativas é um trabalho diário e necessita controle para que se possam evitar possíveis mal entendidos com o cliente. Quando se trabalha com essa visão é possível conquistar uma equipe mais proativa a possíveis correções necessárias ao fluxo de trabalho.
Um elemento importante no atendimento é como nos comunicamos com nossos públicos. Varias pesquisas já foram aplicadas para o conhecimento mais profundo do ser humano. Um famoso pesquisador é Albert Mehrabion, que concluiu que nossa mensagem é transmitida por meio de: “o que dizemos, isto é, as palavras que usamos correspondem a 7%; como dizemos, isto é, o uso da voz em termos do tom, volume e ritmo corresponde a 38%; e nossa linguagem corporal corresponde aos incríveis 55%”.
Podemos perceber que a linguagem corporal é muito importante para a transmissão correta da mensagem. E com essa informação já podemos analisar como hoje nossa equipe esta sendo apresentada para o mercado. Pensar em que trajes minha equipe usa, como falam e como “vendem” a imagem da empresa, são questões essenciais para serem vistas no sucesso de um bom atendimento.
Para surpreender no atendimento é necessário que todos saibam exatamente aonde a empresa quer chegar, saibam o que as equipes estão fazendo e agir constantemente na melhoria do atendimento que hoje sua empresa oferece.
 
Por Silvia Regina | SR Comunicação & Marketing